Chama o Doutor Você Sabia?

Inchaço depois da corrida tem explicação.

inchaço
Foto: Freepik

Depois de uma corrida, você quer se sentir alegre, forte, confiante e obviamente não espera nenhum inchaço na barriga. Mas parece que, de repente, você ganhou 10 quilos em vez de queimar um monte de calorias e deve se perguntar: afinal, o que está acontecendo?

Bom, quando as pessoas dizem se sentir inchadas, geralmente é ar e não comida. Normalmente, é o ar no cólon, que é uma espécie de unidade de armazenamento que pode ser descomprimido como um balão; pode ser plano e quase nada, ou pode ser todo cheio de ar e muito grande em volume. E quando é grande e cheio de ar, as pessoas sentem-se inchadas e desconfortáveis.

Quando você está correndo, provavelmente está respirando de forma mais pesada, engolindo ar. Mas em vez de entrar em nossos pulmões, parte desse ar desce pelo esôfago e depois até o estômago e, eventualmente, até o intestino e o cólon. Um pequeno percentual pode ser absorvido através da parede do intestino, mas a maior parte tem que sair e é feito por flatulência.

Mas correr também coloca seu corpo em um estado estressante onde sua resposta de luta ou fuga está envolvida – então não é exatamente o melhor momento para seus intestinos fazerem qualquer coisa. O trato gastrointestinal tende a abrandar, e não vai mover esse ar também. Isso vai fazer com que ele se acumule no baixo-ventre; daí, a sensação de inchaço.

E porque o exercício atua como um estressor, ele aciona a glândula adrenal para liberar o cortisol, o hormônio do estresse. Nós secretamos cortisol em momentos de estresse – por exemplo, uma corrida difícil ou um trabalho estressante aumentará os níveis de cortisol. E esse pico causado pelo exercício promove a produção de glicose pelo fígado para energia pronta para uso, a quebra da proteína muscular em aminoácidos que são convertidos em glicose para energia e a secreção de glicose na corrente sanguínea para obter energia. Todas as coisas boas que se espera durante um treino, certo?

Mas níveis cronicamente elevados de cortisol podem levar à pressão sangüínea cronicamente elevada, o que pode levar à retenção de líquidos e quando o seu corpo está agarrado a água extra, pode fazê-lo sentir-se mais pesado e encontrar um inchaço maior. Mas o que você come antes ou durante uma corrida tem um papel ainda maior em como você se sente depois. Quando você está correndo, o sangue é desviado do intestino para os músculos que trabalham, portanto, se você comer uma refeição grande pouco antes de uma corrida, é provável que a comida não seja digerida em seu estômago e cause sofrimento. O mesmo pode acontecer se você comer alimentos gordurosos, porque eles demoram a digerir. Bebidas e alimentos ricos em fibras, também podem causar inchaço e gases quando consumidos muito perto de uma corrida.

Os iniciantes são especialmente suscetíveis a um estômago dilatado. Esse órgão é um músculo e precisa ser treinado em como lidar com o movimento para cima e para baixo da corrida. Mas, corredores mais experientes não estão imunes também. Pessoas que ainda não descobriram sua nutrição esportiva provavelmente terão problemas, e aqueles que dependem de muitos produtos esportivos podem ter algum inchaço até que seu corpo se acostume com os produtos.

Para evitar essa sensação de inchaço durante ou depois de uma corrida, é fundamental a estratégia de combustível. Não se sobrecarregue com alimentos gordurosos, fibras ou bebidas açucaradas antes de uma corrida. Carboidratos simples como frutas ou amidos são considerados fáceis de digerir o combustível pré-gerado. Escute seu estômago e seu nutricionista, preste atenção a certos alimentos que podem não não te fazer bem. E, o mais importante, mantenha-se hidratado ao longo do dia!

Fonte: Runner’s World

Curtiu? Leia aqui também sobre a suplementação ideal para quem corre.

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar o post

Newsletter

Publicidade