Você Sabia?

Espasmos musculares podem ser facilmente evitados. Veja!

Espasmos Musculares

Espasmos musculares são muito comuns mas nem todo mundo entende como e porquê eles acontecem e ainda nos piores momentos, como no meio de uma prova ou treino importante. Geralmente ataca as panturrilhas, coxas, braços e abdômen e não é uma sensação nada confortável. Mas esse mal tem como ser evitado, sabia?

Os espasmos musculares na verdade são o resultado de um desequilíbrio hidroeletrolítico no corpo ou de sobrecarga muscular. Esses espasmos, funcionam como uma espécie de autoproteção do corpo, como qualquer outra dor, uma vez que sinalizam que algo não corre bem com os músculos e no final, isso colabora para que lesões mais graves não surjam, já que te fazem parar e alongar o músculo dolorido antes do pior acontecer.

Os espasmos estão relacionados ao cansaço, ao estresse muscular. Nas musculaturas maiores, surgem pelo acúmulo de lactato, circulação ruim ou até mesmo falta de alongamento. Quem exagera na dose de exercícios e se submete a estímulos que vão além do que é suportável está ainda mais sujeito a isso e a intensidade desse desgaste vai indicar o grau da contração. Portanto, voltamos ao bom e velho “menos é mais”.

Nas altas temperaturas, que já já estão aparecendo com a chegada do verão cada vez mais perto, crescem as chances de atletas sofrerem com os espasmos musculares. Isso acontece porque, no calor, perdemos grandes quantidades de água e sais mineirais e de acordo com especialistas, a desidratação altera o funcionamento das fibras musculares, resultando nas contrações involuntários que castigam os diferentes grupos musculares, com uma intensidade e duração que podem variar bastante, de pequenos incômodos a dores severas e de poucos segundos a alguns minutos.

Ok, mas como evitar? Uma boa ideia para fugir desse incômodo é fazer um bom alongamento, já que é também uma forma de tornar alguns grupos musculares mais fortes e retirar a tensão de outros. Se você não tem o costume de aquecer antes de treinar, é melhor tornar esse ato um hábito. O aquecimento prepara seu corpo e os grupos musculares mais importantes para a atividade intensa que vai enfrentar.

Sedentarismo ou um condicionamento físico ruim também podem ser determinantes para o aparecimento dos espasmos. Por isso, se vai começar a correr agora, não vá com muita sede ao pote. Comece devagar, com assitência de um técnico de confiança e tenha paciência. Com treino e perserverança você vai evoluir.

Hidratação é primordial, portanto foco em repor líquidos e sais minerais. Aposte em fontes de potássio, magnésio e cálcio para não ter seu rendimento prejudicado.

E claro, se os espasmos musculares surgirem durante o exercício, pare a atividade imediatamente e estique a articulação afetada pela dor até as contrações cessarem. Nada de tentar ignorar para manter o tempo. Você pode se machucar seriamente e ficar muito mais do que alguns minutos sem correr.

Fonte: Ativo

Leia aqui também sobre hiponatremia e como evitar!

Newsletter

Publicidade