Comer Bem Para as Meninas

Dicas de nutrição nas redes sociais são furada!

Notícias falsas no Facebook existem aos montes. De acordo com o levantamento anual What’s Trending in Nutrition de nutricionistas registrados, a plataforma de mídia social é o pior lugar para seguir dicas de nutrição. De acordo com uma pesquisa feitas com profissionais da área, o Facebook é a fonte n. ° 1 de desinformação nutricional.

Basicamente, qualquer coisa baseada em medo, como o que NÃO comer e não o que de FATO comer, pode ter certeza que tem coisa errada. Mas isso não quer dizer que você não pode confiar em nada que vê nas mídias sociais, apenas ter mais cuidado e pesquisar com profissionais de sua confiança antes de seguir uma dica de nutrição. O Facebook pode ser uma boa fonte de informação se você tiver cuidado com a fonte. Isso significa olhar para quem escreveu o artigo.

Os nutricionistas registrados são sempre uma boa fonte por causa de seu treinamento. Os médicos são credíveis se tiverem treinamento nutricional adicional, assim como a maioria das pessoas com doutorado em ciência relacionada à nutrição. Universidades, organizações profissionais para nutricionistas e agências governamentais também tendem a ser confiáveis.

Qualquer outra pessoa, tenha cuidado, especialmente se estão te vendendo algo. E nunca se engane por essas publicações de “falsas notícias” que mostram alguém que perdeu muitos quilos em pouquíssimos dias depois que seguiu “tal” dieta. Os nutricionistas dizem que esses são os piores exemplos de recomendações de nutrição ruim.

Quer ver exemplos e entender o que de fato é verdade? Dá uma olhada:

1- Evite comer bananas porque elas ajudam no ganho de peso
As bananas são massacradas porque são consideradas uma comida com alto teor de açúcar e estão relacionadas a flutuações nos níveis de açúcar no sangue. Isso, por sua vez, é indício de que ajuda no aumento de peso. Mas não é verdade. Por porção, as bananas não são mais elevadas em açúcar do que qualquer outra fruta, então, se você precisa limitar sua ingestão de açúcar por qualquer motivo, as bananas não são menos ofensivas do que uma maçã ou uma pêra. Elas são uma rica fonte de potássio, que é essencial para a função muscular, nervosa e cerebral. E, quanto ao seu índice glicêmico, uma banana não é um alimento com taxa glicêmica alta. Se você achar que está com fome depois de comer uma banana, então pode acrescentar uma porção de manteiga de amendoim natural e com baixo teor de açúcar.

2- Cascas de limão são mais poderosas do que a quimioterapia
O quê?! Um nutricionista é o primeiro a pregar sobre o poder dos alimentos para nosso corpo. Mas dizer que uma parte de uma comida inteira é mais poderosa do que a quimioterapia é algo muito perigoso para colocar em uma rede social. Embora os limões sejam ricos em vitamina C, que em altas doses foram estudados como um tratamento anticancerígeno, e os liminoides, um fitoquímico estudado no tratamento e prevenção do câncer, não seria boa ideia trocar a quimioterapia por um limão.

3- Carne vermelha é ruim
Embora os estudos tenham descoberto que comer carne vermelha processada, como bacon, salsicha e outros, está associado a doenças cardíacas e câncer colorretal, esses mesmos estudos não encontraram correlação entre comer cortes não processados, cortes de carne vermelha e doença cardíaca e câncer. Recomenda-se limitar o consumo de carne vermelha em uma pequena porção por dia ou dividir o consumo em três vezes por semana e escolher carne magra, como vitela, cordeiro, cabra e porco. Inclua também outras proteínas saudáveis na sua dieta, como frutos do mar, aves, feijões e produtos lácteos com baixo teor de gordura.

4- Coma apenas alimentos orgânicos
Optar por orgânicos ao invés do convencional é uma escolha pessoal, de acordo com nutricionistas. Não só não há diferença nutricional entre os dois, como um estudo recente descobriu que os indivíduos de baixa renda que não podiam comprar vegetais orgânicos optaram por ignorar os vegetais, porque achavam que comer vegetais convencionais era prejudicial. É importante ressaltar que os benefícios de comer vegetais – sejam eles orgânicos, convencionais, locais ou feios – superam os efeitos negativos de não comer vegetal algum.

5- Não coma gema do ovo
Em um estudo publicado no American Journal of Clinical Nutrition em 2016, os pesquisadores analisaram a associação entre o colesterol e o consumo de ovos e a doença arterial coronariana. Eles concluíram que nenhum deles estava associado a um risco aumentado de dessa doença. Além disso, a gema tem mais nutrição do que a clara, porque contém vitaminas A, B12, D, E e K, juntamente com gorduras omega-3, folato e antioxidantes luteína e zeaxantina. Em resumo, coma seus ovos inteiros. #BrasilRun

Fonte: Runners World

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar o post

Newsletter

Publicidade