Comer Bem

Azeite e seus benefícios para quem corre

Azeite de Oliva

O azeite é um dos óleos mais usados da culinária mundial. De pratos italianos a saladas e peixes, já se sabe que ele possui diversos benefícios para a saúde. Mas e para os atletas em específico? Quais são os benefícios do azeite para quem corre ou pratica exercícios com frequência?

Bom, por possuir propriedades antioxidantes, o azeite é ótimo no combate a doenças cardiovasculares, como derrames ou infartos, doenças degenerativas, como o Alzheimer e alguns tipos de câncer, como o de próstata e mama. Somado a pratica saudável de exercícios, esse combo pode garantir a você mais alguns bons anos de vida.

Um estudo realizado por pesquisadores da Áustria, descobriu que o azeite é, assim como a corrida, efetivo na redução de risco de doenças cardiovasculares e derrames. A pesquisa, realizada em mais de 800.000 pessoas, confirmou que este é o único óleo fonte de gorduras monossaturadas associado à redução de risco dessas doenças.

Mas você sabia também que ele ajuda no ganho de desempenho e massa muscular? As mesmas propriedades antioxidantes que combatem doenças são responsáveis pelo ganho de desempenho de um corredor. Isso tudo acontece porque sua ação anti-inflamatória ajuda na recuperação pós-treino e consequentemente, essa mesma ação vai te ajudar na construção de massa muscular.

Para os que buscam perder peso com a corrida, o azeite também é um ótimo aliado, já que provoca saciedade. Ele também ajuda a realizar a síntese de gorduras no organismo, prevenindo o acúmulo dessas células no corpo.

Mas qual azeite é melhor? Afinal, existem diversos tipos. Os mais famosos são o virgem e o extra-virgem e ao que tudo indica, a principal diferença entre eles está na acidez. O extra-virgem, por exemplo, possui níveis de acidez mais baixos e é essa acidez é o que determina a qualidade do azeite. Quanto menor o teor de acidez, maior a quantidade de compostos antioxidantes e benefícios à saúde.

De acordo com nutricionistas, o azeite extra-virgem é mais indicado para o consumo – justamente por ser menos ácido. Lembre-se também que ao aquecer o óleo, a maioria dos benefícios são perdidos. Prefira usá-lo para finalizar as refeições e consumi-lo puro.

Consulte seu nutricionista e saiba mais!

Fonte: Minha Corrida

Leia aqui também sobre a Dieta Mediterrânea e como ela prolonga a vida de quem a adota.

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar o post

Newsletter

Publicidade